sexta-feira, 28 de agosto de 2009

GRANDES E PEQUENAS MULHERES



" Há mulheres de todos os gêneros. Histéricas, batalhadoras, frescas, profissionais, chatas, inteligentes, gostosas, parasitas, sensacionais. Mulheres de origens diversas, de idades várias, mulheres de posses ou de grana curta. Mulheres de tudo quanto é jeito. Mas se eu fosse homem prestaria atenção apenas num quesito: se a mulher é do tipo que puxa pra cima ou se é do tipo que empurra pra baixo. Dizem que por trás de todo grande homem existe uma grande mulher. Meia-verdade. Ele pode ser grande estando sozinho também. Mas com uma mulher xarope ele não vai chegar a lugar algum. Mulher que puxa pra cima é mulher que aposta nas decisões do cara, que não fica telefonando pro escritório toda hora, que tem a profissão dela, que o apóia quando ele diz que vai pedir demissão por questões éticas e que confia que vai dar tudo certo. Mulher que empurra pra baixo é a que põe minhoca na cabeça dele sobre os seus colegas, a que tem acessos de carência bem na hora que ele tem que entrar numa reunião, a que não avaliza nenhuma mudança que ele propõe, a que quer manter tudo como está. Mulher que puxa pra cima é a que dá uns toques na hora de ele se vestir, a que não perturba com questões menores, a que incentiva o marido a procurar os amigos, a que separa matérias de revista que possam interessá-lo, a que indica livros, a que faz amor com vontade. Mulher que empurra pra baixo é a que reclama do salário dele, a que não acredita que ele tenha taco pra assumir uma promoção, a que acha que viajar é despesa e não investimento, a que tem ciúmes da secretária. Mulher que puxa pra cima é a que dá conselhos e não palpite, a que acompanha nas festas e nas roubadas, a que tem bom humor. Mulher que empurra pra baixo é a que debocha dos defeitos dele em rodinhas de amigos e que não acredita que ele vá mais longe do que já foi. Se por trás de todo grande homem existe uma grande mulher, então vale o inverso também: por trás de um pequeno homem talvez exista uma mulherzinha de nada.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

A LINGUA LAMBE


" A língua lambe as pétalas vermelhas
da rosa pluriaberta;
a língua lavra certo oculto botão,

e vai tecendo lépidas variações de leves ritmos.
E lambe, lambilonga, lambilenta,
a licorina gruta cabeluda, e,
quanto mais lambente,
mais ativa, atinge o céu do céu,

entre gemidos,
entre gritos,
balidos e rugidos de leões na floresta,
enfurecidos ... "


[ CaRloS Drummond de Andrade ]

POEMA MASOQUISTA




" Em troca do meu amor,

Recebo teu desprezo.

Da minha dedicação,

Tua crueldade.

Ao invés de estar a teu lado,

Atiro-me a teus pés.

Ao te olhar e desejar,

Não posso te tocar.
Não quero tua paixão,

Prefiro ser teu cão. "



[ autor: Slave Sidney ]

terça-feira, 25 de agosto de 2009

* CANNING - APANHAR COM VARA *


" Cane -
Uma vara de bambu ou rattan, que geralmente tem entre 30 e 60 centímetros de comprimento. Muito utilizada pelos ingleses durante sua permanência na Índia, como instrumento de disciplina.

No "cannig",o uso dessa varinha, se destingue das outras aplicações de punição, como o "spanking", que utiliza as mãos ou chinelos e do "whipping" cujo acessorio, é o chicote. "

O QUE É "SPANKING", UMA SURRA? ...NÃO!


" Nome utilizado dentro da comunidade BDSM para o ato de bater, notadamente na região das nádegas. Não se pode confundir o spanking dentro do BDSM e do S.S.C. com o ato da violência física. São situações diametralmente opostas. Nenhum dominador(a) ou submisso(a) corrobora ou aceita a idéia de que para entregar-se deve apanhar ou tomar uma surra. O spanking visa o prazer mútuo e é uma forma de se potencializar o desejo. Necessário fazer uma ressalva aqui, que em algumas culturas orientais, o ato de bater para estimular sensualmente é amplamente aceito e difundido, basta consultar o Kama Sutra No Brasil spanking engloba o ato de bater com as mãos, chicote, vara, chinelo ou palmatória. Nos Estados unidos e Europa, há uma distinção entre o Spanking, Whipping e "Canning". "Whipping" é qualquer atividade que envolva chicotes e Canning, que envolva varas. (bambu, rattan, etc.). No BDSM pratica-se o spanking de várias formas. Com a mão, aplicando-se palmadas, onde não é a força que importa, mas sim o ritmo e a constância; e com chicotes dos mais variados tipos, chibatas, chinelos, etc. Mas não com varas. Canning não é spanking. A prática de se bater com uma vara é extremamente perigosa e pode provocar sérias lesões internas. Raramente utilizada dentro do BDSM como forma de castigo severo. É consenso que o rosto e pescoço são áreas proibidas para spanking em virtude da quantidade de tecidos e órgãos que podem ser facilmente lesados. (ex: olhos, nariz, boca, cabeça). A maior parte das pessoas "SM" que gostam de punições corporais incluem o spanking em suas atividades. Uma cena de spanking começa com um "jogo" real ou imaginário de punição por alguma falta ou ato cometido pelo submisso(a) No contexto BDSM spanking é associado para aumentar a sensação de vulnerabilidade física do parceiro. "

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

ODE A UMA DOMME...


" Já és minha. Repousa com teu sonho em meu sonho. Amor, dor, trabalhos, devem dormir agora. Gira a noite sobra suas invisíveis rodas e junto a mim és pura como âmbar dormido.
Nenhuma mais, amor, dormirá com meus sonhos. Irás, iremos juntos pelas águas do tempo.
Nenhuma mais viajará pela sombra comigo, só tu, sempre-viva, sempre sol, sempre lua.
Já tuas mãos abriram os punhos delicado se deixaram cair suaves sinais sem rumo, teus olhos se fecharam como duas asas cinzas.
Enquanto eu sigo a água que levas e me leva: a noite, o mundo, o vento enovelam seu destino, e já não sou sem ti senão apenas teu sonho. "
[ Pablo Neruda ]

/// S W I T CH E R - ANJO OU DEMONIO? ///


" Switcher
Aquele que se agrada do BDSM tanto como dominador/sádico, quanto como escravo/masoquista, praticando-o em ambas as posições, seja com um mesmo parceiro, seja com parceiros diferentes.

Gostar da sensação do "dominio", sem abrir mão da sua flexibilidade, em se sentir "dominado".

É a troca de poderes, que diferencia um "Switcher", de um "Dom Sádico, uma Domme, ou um Slave Submisso."

Para muitos adeptos do "BDSM", essa categoria proporciona prazeres alienáveis aos dois ´personagens envolvidos. Para outros, não é interessante estando fora de cogitação aos mais tradicionais Sado-masoquistas.

Dando ou recebendo, pouco importa.

Apenas vale seguir as nuances das formas mais variadas e criativas de nossa libido.


[ Kruella ]

/// HUMILHAÇÃO ///


" Há putas para todos os formatos,
Há uma puta para cada serventia,
Há putas caras, putas sem sapatos
E eu, que sou a puta da poesia.
Faço comércio de emoções baratas
Em versos bem rimados e escandidos,
Abro meu sexo em rimas não cognatas,
Quadris por decassílabos movidos,
Ponho por preço aprovação abstrata,
Aplaudam!, mesmo quando imerecido.
Há putas prenhas, putas menstruadas,
Putas casadas fazem sexo com o marido,
Algumas castas, outras afetadas:
Eu sou a puta do meu coração ferido."
==============================================================
“Todas as mulheres são putas, raras são as que sabem disso, mas são. Todas as putas são mulheres, e têm sexo, mas raras são aquelas que recordam isso. Se todas as mulheres fossem mais putas, e as putas fossem mais mulheres, haveria na vida uma liberdade que iluminaria toda a humanidade. A humanidade não sabe disso, claro, mas é a mais pura verdade”.

[ Desconheço autoria ]

sábado, 22 de agosto de 2009

* O AMOR É SEU... A LOUCURA É MINHA *


" LOUCURA "


Tudo cai! Tudo tomba! Derrocada Pavorosa!
Não sei onde era dantes.
Meu solar, meus palácios meus mirantes!
Não sei de nada, Deus, não sei de nada!...
Passa em tropel febril a cavalgada

Das paixões e loucuras triunfantes!
Rasgam-se as sedas, quebram-se os diamantes!

Não tenho nada, Deus, não tenho nada!...
Pesadelos de insônia, ébrios de anseio!
Loucura a esboçar-se, a enegrecer

Cada vez mais as trevas do meu seio!
Ó pavoroso mal de ser sozinha!

Ó pavoroso e atroz mal de trazer
Tantas almas a rir dentro da minha! ...

[ Florbela Espanca ]

AOS PÉS DO AMOR - FOOT FETISHE -


´" Não sabia muito bem o que eu estava sentindo naquele momento. A nossa conversa estava interessante, e discutiamos animadas, sob varias coisas ao mesmo tempo. Desde a futilidade dos gastos feitos com cartões de creditos, passando por situações bizarras que enfrentamos em sexy-shop ao tentar aquirir "acessorios novos" pra nossa coleção de brinquedinhos.

Quando ela falava, meus olhos fixavam-se em varias partes do seu corpo, como se fossem apenas lunetas telescopicas a procura de objetos estranhos não identificados.

Era algo assim, natural e fascinante, saborea-la aos pedacinhos, enquanto tagarelava, sem se dar conta, que estava sendo "comida" naqueles pequenos momentos em que nós nos encontravamos.

Sua boca, desenhada por um lipps roseo, parecia uma fruta doce. E eu, babando feito uma beduina em pleno deserto, louca de vontade de matar a sede do meu tesão.

Eu olhava para suas mãos, seguia seus dedos no ar, como varetas mágicas, a tocar minha intimidade mais secreta. Ficava me deliciando com a leveza dos seus movimentos, e a rigidez macia dos musculos dos seus braços, desesperada para estar aprisionada neles.

Nem mais prestava atençao no assunto da conversa. Apenas, hipnotizada, olhava e sentia toda a delicia daquela mulher a minha frente.

Estavamos num lugar publico, numa mesa qualquer de um barzinho ainda a tarde.

Talvez ela não notasse mesmo, a minha indelicada secura. Mas era tão expontanea minha atitude, que duvido, que alguem "não" pudesse ter notado minhas reações.. Exceto ela, que tagarelava... tagarelava...

Olhei descaradamente abaixo do vestido, suas pernas lisas, claras, bem torneadas. Apenas com um cintilante toque de creme hidradante, o que as tornavam mais apetitosas ainda.

Desci ´meu olhar' até seus pés... quase gozei.

Lindos.

Doces feito nesperas amadurecendo. Com as pontinhas dos dedos cor de rosa bebe.

Um esmalte transparente, dando luz, as unhas, me encantavam.

Fiquei imaginando, sentir a curva do seu solado, entre as minhas pernas, alí mesmo, embaixo da mesa. . . Um furtado calor subiu-me a nuca.

Espasmo frio, de medo, e insaciavel desejo.

Ah, que delicia aqueles pés femininos.

Eu os queria aquecer em minha boca.

Chupar os dedos, como uma criança suga seu sorvete de "baunilha"....

Que sensação "baunilha" ... mesmo!

Colocaria meu sexo, entre seus dedos. Sem pensar duas vezes, ou até menos!

Eu, naquele momento, já não estava mais alí. Já tinha perdido a noção do tempo.

Me teletransportado para outro hemisferio.

Faria uma massagem neles... Delicadamente... Suavemente os apertaria...

Naqueles pészinhos tão femininos, eu trincaria todos os meus dentes! "'


[ Kruella ]

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

PARA A {cadelinha} da KRUELLA


Preciso que tu sejas minha!

Que impreterivelmente me pertenças.

Quero- te mais que meu proprio desespero,

E rasgar minha pele naquilo que te fere,

Me fará tremer de tanto desejo.

Mesmo que tu jamais saibas de tudo ou nada,

Qualquer pedaço meu, que desconheças

Ainda assim, olharei para ti com piedade,

E te farei suplicar em tua boca, os meus peitos.


Cortarei com uma navalha fria,

As tuas vestes,

E as narinas roubarei teu cheiro,

Para que me penetres,

Sem nunca teres me tocado.

E que no silencio mudo das palavras,

Teu suspiro alimente minhas vontades.


De tí não quero mais nada.

Só a loucura desalmada

Da dor que trazes contigo,

Pelos instantes traiçoeiros

Que te jogaram em minha calçada.


Quero-te amarrada,

Embriagada pelo gosto da saliva das minhas palavras.

Olhar-te nos olhos, sem ternura

Comer-te a carne,

Beber de ti a luz, que me cegou.

Te arrastar aos meus pés pelos cabelos.

Em tua boca pousar meus dedos,

Tocar tua lingua, num disfarçe...


E em silencio,

Gozar de prazer,

Contorcer meu corpo,

Gemer bem baixinho,

Perder os sentidos.

Penetrar na sua mente.

Fazer parte da sua historia.

Ser sua "Dona",

Minha "Cadelinha ",

Porque tu sabes e eu sei,

Não somos mais "duas", e sim " pedaços de nós mesmas"...


[ Kruella ]


/// ESCRAVA ///


" ESCRAVA "


Ó meu Deus, ó meu dono, ó meu senhor, Eu te saúdo, olhar do meu olhar, Fala da minha boca a palpitar,

Gesto das minhas mãos tontas de amor!
Que te seja propício o astro e a flor,

Que a teus pés se incline a terra e o mar,

P’los séculos dos séculos sem par, Ó meu Deus, ó meu dono, ó meu senhor!
Eu, doce e humilde escrava, te saúdo, E, de mãos postas, em sentida prece, Canto teus olhos de oiro e de veludo.
Ah, esse verso imenso de ansiedade, Esse verso de amor que te fizesse

Ser eterno por toda a Eternidade!...


[ Florbela Espanca ]

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

/// FISTING - "PRAZER, OU TORTURA?" ///


" Do ingles: Fist = punho. Uma das mais intensas praticas dentro do BDSM. Consiste na introdução da mão, (punho) na vagina ou anus. Tem mais adeptos dentro da comunidade gay, mas não está associada a praticas homossexuais dentro da comunidade "Bdsm".
Inicialmente, o dominador(a) introduz vagarosamente os dedos, até conseguir um relaxamento muscular do parceiro. Deve existir uma grande cumplicidade entre ambos para essa atividade.
Fisting, requer tempo, atenção, cuidado e carinho. Com a lubrificação adequada, fisting, não é necessariamente uma experiencia dolorosa. De qualquer maneira, é consenso dentro do BDSM que a pratica do fisting, não é utilizada para causar dor e sim prazer, no companheiro como uma forma intensa de penetração.
O "FISTING" tem inumeros componentes psicologicos:
Pode remeter a uma sensação de "violação", humilhação ou abandono. O punho, é um simbolo de "poder" literalmente. A introdução do punho dentro do corpo de um ser humano, tem um grande impacto, tanto emocional, quanto sexual, pois diferente de objetos artificiais ( vibradores, plugs, butts e etc ) a destreza e o movimento da mão provoca uma sensação unica.
Lembramos, no entanto, que a introdução de qualquer coisa no anus, é uma atividade de alto risco, podendo causar hemorragias. Para evitar contratempos, procure sempre ter mente que nem sempre prazer, pode ser significado de dor.!"


quarta-feira, 19 de agosto de 2009

A MINHA ALMA


"Minha alma tem o peso da luz. Tem o peso da música. Tem o peso da palavra nunca dita, prestes quem sabe a ser dita. Tem o peso de uma lembrança. Tem o peso de uma saudade. Tem o peso de um olhar. Pesa como pesa uma ausência. E a lágrima que não se chorou. Tem o imaterial peso da solidão no meio de outros. "


Clarice Lispector

UM É POUCO, DOIS É BOM, TRES É DEMAIS! ...


" MENAGE A TROIS" , em frances, significa " Mistura a tres", que na pratica sexual, quer dizer, uma relação conjunta entre dois homens e uma mulher, duas mulheres e um homem, ou todos do mesmo sexo.
Isso tudo muito bem aceito, sob o ponto de vista masculino, onde entra aí o tão comum sonho que todo homem tem, de ter duas mulheres ao mesmo tempo.
E um pouco aceitado, quando é a mulher, que decide ter dois homens para a realização de suas fantasias femininas.
Mas a coisa toda muda muito de figura, quando são tres mulheres que desejam ir para a cama juntas.
Vem o preconceito homossexual. O fantasma lésbico rondando a cena. Tornando um simples "fetiche" em uma aventura, a ser realizada, apenas por poucas aventureiras e desbravadas mulheres.
Sempre que o homem está envolvido em qualquer esquema sexual, logo tudo se torna flexivel e condizente, o que não ocorre ao contrario. Sem a sua participação.
Já menos problematica,é quando se trata de tres homens,sedentos de desejos, o que será orgulhosamente caracterizado, por uma "bela farra entre amiguinhos!"....
Não importam as diferenças. O que conta, aqui, e em qualquer outro plano das nossas vontades e fantasias, é que deveria ser levado mais em conta, o fator, prazer, e concensualidade entre todas as partes. Havendo concordancia, para todos, o resto fica por conta da criatividade, segurança, confiança e cuidados especificos, para que o "affter day", seja uma boa lembrança, e nunca o resumo de uma catastrofica aventura mal programada.
Independentemente dos "personagens e seus respectivos sexos", leve-se sempre em conta, a escolha certa dos parceiros. Procurando deixar a parte, envolvimentos emocionais fortes, para que não aconteçam, situações de ciumes e cenas de possessividade, de um ou de outro.
De resto é só "alegria", e "partir pro abraço!"...
Seja a dois, a tres, a quatro a cinco ou a muitos, o principal mesmo, é que tudo seja um ato prazeroso, gostoso, e muito divertido! "

[ Kruella ]

P.S: - aproveitando a cena, uma indicação aos cinéfilos ligados no meu blog:
" VICKY CRISTINA E BARCELONA", excelente comédia romantica, sensual, e envolvendo o tema .


terça-feira, 18 de agosto de 2009

DOMINADORA OU SUBMISSA?


" Dominador ou Dom é chamado o indivíduo que atua na parte ativa nas práticas BDSM, comandando a ação, podendo também ser no feminino, Dominatrix – quando profissional na prática do BDSM - Dominadora ou Domme, se este indivíduo for do sexo feminino.

Na liturgia BDSM um Dominador também é chamado de Senhor e Mestre para indicar sua posição de dominante. Senhor porque este é detentor de poder e autoridade sobre a parte que atua passivamente, podendo comandá-la, punir, se necessário ou quiser e premiar, se esta merecer, e Mestre porque ele tem a função e a responsabilidade de desenvolver e treinar, ou adestrar/domar, como é comum se falar entre os adeptos, instruindo e condicionando os reflexos do(a) praticante que atua na parte passiva (submissa) para sentir prazer onde normalmente não se sente: na dor, na humilhação, na obediência e na disciplina. O grau de sadismo do dominante varia de acordo com cada indivíduo, da mesma forma em que varia o grau de masoquismo de cada elemento que atua na parte passiva.

O poder que um Dominador ou Dominadora tem sobre a parte submissa nas práticas BDSM, seja ela do sexo feminino ou masculino, lhe foi concedido de alguma forma pela própria parte submissa, quer tenha sido de maneira clara e objetiva, quer tenha sido nas entrelinhas ou ainda tacitamente, aceitando simplesmente o domínio, por entender que assim deva ser. Mas o que é certo é que um Dominador ou Dominadora de verdade não deve se rebaixar jamais, quanto mais a ponto de parecer dependente insistindo na posse de uma submissa ou submisso para as práticas BDSM, entretanto isto não quer dizer de maneira nenhuma que não devam ser audaciosos e ativos.

Para atuar como Dominador ou Dominadora e ser bem sucedido(a), não basta ter o poder de comandar e castigar ou sentir o prazer em provocar a dor, é necessário ter habilidade e sabedoria, pois um Dom ou Domme de verdade deve ser digno de admiração e de respeito, por parte do submisso ou submissa, mais que de temor. O Domínio deve atingir não somente o corpo, mas também a mente, a alma do submisso ou submissa, de forma que este(a) aceite o que vier do seu Senhor(a) com resignação, na certeza de que é o melhor para si naquele momento e que mesmo na ausência do seu Senhor ou Senhora ele(a) possa sentir o seu Domínio e acatar suas ordens.

O Domínio verdadeiro, o da mente, de um(a) submisso(a) vem quando o dominante é capaz de despertar admiração, respeito, confiança e, claro, um pulso firme, capaz de comandar e impor a disciplina de que precisam. Os submissos e submissas adoram Dominadores e Dommes sérios, capazes de lhes despertar essas coisas. Sentem-se seguros nas mãos destes e os veneram com sinceridade, com verdadeira idolatria, por eles são capazes de ultrapassar seus próprios limites. "

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

A ARTE DE BRINCAR DE AMAR


" NÃO É A FOME,

É O DESEJO DE SACIAR A VONTADE,

E DEPOIS, LAMBER OS DEDOS ... "

[ Kruella ]

domingo, 16 de agosto de 2009

Meu Brinquedo


Voce quer me algemar?
Me desnudar
Me cobrir
Com beijos
Em seu olhar
Faíscam desejos
Quero te amar
Sem medo
Quero ser
Seu brinquedo,
Quero te ver
Me desvendando
Me fudendo
Com amor
Estou nua
Te dizendo sem pudor
Me possua
Me ame sem medo
E seja apenas... Meu Brinquedo!





Minha Boca ...


" Minha boca...

minha boca
é pouca
pro desejo que anda à solta "

[ Martha Medeiros ]


sábado, 15 de agosto de 2009

NÃO SEI SE VOU, OU SE FICO!


As vezes ficamos assim, no meio do caminho, quase sem saida.

Se corrermos, atropelamos nosso proprio tempo.

Se ficarmos, nos perdemos pela vida.

Tudo pareçe se tornar uma longa estrada para nehuma casa.

São tanta indecisões. Tantas subidas.


Eu quero desatar os nós.

Sair de dentro de mim mesma,

andar por trilhas que eu nunca andei.

Mergulhar em mares que eu nunca nadei.


É a hora daquela vontade de levantar da beira do caminho.

Sacudir a poeira.

Dar a volta por cima, como naquela musica.


Recolher migalhas.

Juntar as tralhas.

E nunca mais, procurar por nada nada... por nada!


Viver a esmo,

Sem eira nem beira.

Sem domar,

Sem nenhum castigo.

Sem ninguem para me servir.

Sem chicotes, sem amarras,

Sem algemas, sem mais nada!
Adeus, arreios!


Retirar a venda dos olhos.

Desnudar a alma de dor incontida.

Perambular pelas estrelas.

Dormir embaixo dos planetas.


Deixar passar a dor e a fome.

Tapar com os dedos, as pequenas feridas.

Lamber o corpo, com minha propria lingua.

Beber as lagrimas, e sorrisos,

Alimentar o espirito com meu proprio sangue!


É agora, a hora, de folgar os nós....e fugir de mim mesma!


[ KRUELLA ]

" A DOR '


sexta-feira, 14 de agosto de 2009

PERSONA NON GRATA


" A TODOS...A todos trato muito bem sou cordial, educada, quase sensata, mas nada me dá mais prazer do que ser persona non grata expulsa do paraiso uma mulher sem juízo, que não se comove com nada cruel e refinada que não merece ir pro céu, uma vilã de novela mas bela, e até mesmo culta estranha, com tantos amigos e amada, bem vestida e respeitada aqui entre nós: "- melhor que ser boazinha é não poder ser imitada!"."

- AS "BOAZINHAS" QUE ME PERDOEM...


"
Qual é o elogio que uma mulher adora receber? Bom, se você está com tempo, pode-se listar aqui uns 700: mulher adora que verbalizem seus atributos, sejam eles físicos ou morais. Diga que ela é uma mulher inteligente e ela irá com a sua cara. Diga que ela tem um ótimo caráter,além do corpo que é uma provocação, e ela decorará o seu número. Fale do seu olhar, da sua pele, do seu sorriso, da sua presença de espírito,da sua aura de mistério, de como ela tem classe: ela achará você muito observador e lhe dará uma cópia da chave de casa. Mas não pense que o jogo está ganho: manter-se no cargo vai depender de sua perspicácia para encontrar novas qualidades nessa mulher poderosa, absoluta. Diga que ela cozinha melhor que a sua mãe, que ela tem uma voz que faz você pensar obscenidades, que ela é um avião no mundo dos negócios. Fale sobre sua competência, seu senso de oportunidade, seu bom gosto musical. Agora, quer ver o mundo cair? Diga que ela é muito boazinha.Descreva aí uma mulher boazinha. Voz fina, roupas pastéis, calçados rentes ao chão. Aceita encomendas de doces, contribui para a igreja, cuida dos sobrinhos nos finais de semana. Disponível, serena, previsível, nunca foi vista negando um favor. Nunca teve um chilique. Nunca colocou os pés num show de rock. É queridinha. Pequeninha. Educadinha. Enfim, uma mulher boazinha.Fomos boazinhas por séculos. Engolíamos tudo e fingíamos não ver nada, ceguinhas. Vivíamos no nosso mundinho, rodeadas de panelinhas e nenezinhos. A vida feminina era esse frege: bordados, paredes brancas, crucifixo em cima da cama, tudo certinho. Passamos um tempão assim, comportadinhas, enquanto íamos alimentando um desejo incontrolável de virar a mesa. Quietinhas, mas inquietas.
Até que chegou o dia em que deixamos de ser as coitadinhas. Ninguém mais fala em namoradinhas do Brasil: somos atrizes, estrelas, profissionais. Adolescentes não são mais brotinhos: são garotas da geração teen. Ser chamada de patricinha é ofensa moral. Pitchulinha é coisa de retardada. Quem gosta de diminutivos, definha. Ser boazinha não tem nada a ver com ser generosa. Ser boa é bom, ser boazinha é péssimo. As boazinhas não têm defeitos. Não têm atitude. Conformam-se com a coadjuvância. Ph neutro. Ser chamada de boazinha, mesmo com a melhor das intenções, é o pior dos desaforos.Mulheres bacanas, complicadas, batalhadoras, persistentes, ciumentas, apressadas, é isso que somos hoje. Merecemos adjetivos velozes, produtivos, enigmáticos. As inhas não moram mais aqui. Foram pro espaço, sozinhas. "


[Martha Medeiros]

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

" POR QUE SER DOMME, É ANTI-NATURAL? "


" Dias atrás, em uma conversa, com um conhecido "Dom", ao ver algumas imagens de dominação feminina sob homem ja maduro, ele comentou comigo num tom de indignação e insatisfação: - " ... não entendo muito bem, vocês dommes!" Perguntando-lhe por que, ele me retruncou: "- ... uma mulher, dominando um "homem", é tão anti-natural!"...
Agora a minha pergunta; e o que é ser, um ato natural, quando se foca, o dominio de uma mulher forte, e de atitude?
Se existe consentimento e acordo, entre "domme e submisso", não será apenas o pequeno detalhe do sexo, que diminuirá a qualificação de um, ou de outro, dentro do universo bdsm.
Força não se mede pelos nós, correntes, coleiras, vendas, e amarras que utilizamos em nossos fetiches. Força se demostra, nas pequenas, e grandes atitudes que postamos, ao induzir o outro, para que nos seja "submisso", "escravo", "servo".
É essa misteriosa energia feminina que faz curvar os mais tenros musculos dos corpos masculinos. É a hipnotica sedução que as dommes exercem sobre seus parceiros (as) , que encanta, domestica, imobiliza suas presas. Como faz a serpente diante de sua refeição!
Nem porisso perderemos nossa feminilidade, docilidade, amabilidade. Ao contrario, retocamos esses encontros, com tons coloridos de supremacia, superioridade, magia, que só a mulher é capaz de ter.
Como é imensa a satisfação do "dominio".
Que misterio envolve essa particula de libido...
Não é a dor. É a emoção do prazer que ela nos causa.
É uma satisfação inenarravel, intencional, e brutal que nos deixa numa esfera além de todas as coisas, cabiveis de explicação.
Há tanto prazer na dor, quanto para uns, há alegria nas lágrimas de felicidade! "

[ KruElla ]

" ONDE ESTÁ A MINHA DOR? "

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

" COMO SE NÃO HOUVESSE O AMANHA...."


... Viva, como se o "hoje", já fosse ontem!...,

porque o amanha, voce nem sabe se ele

vai mesmo"existir"!...


Sempre "ceder" as tentações.

Usar roupas indecentes.

Deixar de escovar os dentes.

Sempre "comer" e repetir.


Violar lacres e sêlos.

Revirar tudo pelo avesso.

Amassar bem o travesseiro,

Toda vez que for dormir.


Sorrir sozinho na rua.

Pensar na namorada nua.

Morder os labios macios.

Tomar bebida fria.

Mascar cebolas cruas.


Fazer tudo o que não se pede.

Chorar, molhar o tapete.

Fingir gozar,

Tomar sorvete.

Tatuar o corpo inteiro.

Insensatez, e desvaneio.


Correr, subir escadas.

Transar tres vezes ao dia.

Remar contra a maré.

Morrer na praia a tardinha!


Viva...

Intensamente, impensadamente, como se o futuro não pudesse chegar nunca.

Se na melhor das hipoteses, tudo correr dentro dos seus conformes,

Conforme-se.

Voce pelo menos, viveu, um tantão, com um tiquinho de alegria ! ! !


[ Kruellinha, mto Feliz! ]

terça-feira, 11 de agosto de 2009

" OLA "AMIGUINHOS", essa "CENOURA" lhes diz alguma coisa? ...kkk


" Estive outra vez pensando em algo, que no minimo deve ser visto por um angulo "curioso". Sobre coisas, que vimos, e vivemos no nosso quotidiano, e nem sequer damos conta, ou valor daquilo que está em frente aos nossos olhos.
Pareçe mesmo que estamos regrados, a só observar, e analisar apenas aquilo que realmente nos interessa, ou que diz respeito aos nossos proprios conceitos, e estilos de vida.
É comum, encontrar-mos pessoas, eticamente corretas, criticando um governo, um sistema, uma classe, um grupo social, ou até um simples vizinho seu, apenas por esse não se encaixar nos parametros e padroes de sua vida regrada.
" Somos uma familia muito digna e respeitada!... Filho não faça isso... Filha só faça aquilo!". E por ai, a vaca ja está indo pro brejo, sem que nem ao menos se aperceba de que no quintal de sua casa, tem um brejo, e dentro de casa, soltas, as suas "vaquinhas", "cadelinhas", "bichinhas" e outras "inhas" mais!
Se eu disser publica e abertamente, minhas tendencias SBDMs, serei rotulada, imediatamente, por no minimo: pervertida, e com desvios sexuais severissimos ( não faltarão indicações de psiquiatras conceituados e conhecidos para meu processo de "cura". Ou então, uma boa sessão de "evangelização", onde o demonio deverá ser expulso com uns bons puxões de cabelo. ), o que não funcionará, e me deixará mais excitada pensando num bom e relaxante " momento de spanker! "...
O que será então a inocente personagem MONICA, dos desenhos infantis, se não, o prototipo de uma "DOMMEZINHA" irritante, com seus dentões, sacudindo o pobre do "coelhinho azul" nos menininhos indefesos? Não é a foto fiel, de uma lesbicazinha endoidecida, que não gosta de meninos, e senta a porrada em todos que cruzam seu caminho?
E o que dizer então, do inocente PICA-PAU, ( cujo nome ja diz tudo ), sempre em volta procurando uma vitima, que despenque de algum galho, e caia de bunda, numa lasca de madeira, espinho, ou outro galho qualquer? Não está aí caracterizado, seu prazer por fazer sempre o outro, vitima de seu "desejo por FISTING?"
Confesse, vá! Você nunca adorou assistir POPEYE, ( SWITCHER ) desesperado, tentando abrir uma lata de espinafre ( afrodisiaco? ), para ficar fortão, e correr velozmente até a linha do trem, para DESATAR a pobre da OLIVIA PALITO, que geme e agoniza presa aos trilhos, com os pés e mãos amarrados, e venda nos olhos?
- ( BONDAGE ), enquanto, atrás do muro, sorrí o impiedoso BRUTHUS ( o DOM SÁDICO ) torcendo para que POPEYE não consiga solta-la a tempo, pois assim, irá "come-la" depois a força? Sexo não consensual! ... Não seria isso?
Nossa! Isso não para por aqui. Ficaria interminaveis linhas, descrevendo um a um, como cada inocente personagem de nossa infancia, nos conduziu, sempre a um estado BDSM de ser!
Lembrem vocês de alguns desses personagens, e reflitam, o que algum deles tem a ver com a sua personalidade atual? Os seus "fetiches", suas fantasias mais escondidinhas...
Não se esqueçam da pobrezinha da GATA BORRALHEIRA, que morava numa masmorra do Castelo da Madrasta má... ( A Domme impiedosa ), que a obrigava a lavar o chão de joelhos, e vestir-se como uma " SUBMISSA " ...
Do GATO DE BOTAS, com seus acessorios de couro, luvas, jaquetas, cinturão, um LORD LEATHER do nosso mundinho inocente e sem maldades ( ? ) ...
Também da fantasia "cliche" de algumas mulheres em ter muitos homens, escondida na BELA ADORMECIDA, que mantinha os anõeszinhos como seus "slaves". Voces acham, que entre os 8 não rolava nada no meio daquele mato todo? ... Bem sabem, da fama que acompanha os anões, não é? ...
E por ai, vamos, passando, do suspeito PETERPAN gay, ao sádico FRAJOLA, a irrustida putinha CHAPEUZINHO VERMELHO, cantarolando, e rodando a saínha em meio a floresta a fora..
Não quero, com isso, ferir os nossos principios infantis de inocencia . Apenas, sublinhar, que tudo o que fazemos, vivemos, fantasiamos... camuflam caminhos inconscientes de nossas vontades adormecidas, quer como homens adultos, ou como crianças que nunca deixaremos de ser!

[ kruella- A domme Adormecida kkk ]



* GOSTO DE MULHERES *


" A verdade é que eu sempre gosto das Mulheres.
Gosto da falta de convencialismo delas.
Gosto do Anonimato delas... "

[ Virginia Woof ]

segunda-feira, 10 de agosto de 2009

" GUARDEI-ME PARA TI ... "


" Guardei-me para ti, como um segredo
Que eu mesma não desvendei:
Há notas nessa guitarra que não toquei,
Há praias na minha ilha que nem andei.

É preciso que me tomes, alem do riso e do olhar,
Naquilo que eu não conheço e adivinhei:
Épreciso que me ensines a canção do que serei
E me cries com teu gesto
Que nem sonhei ! "

## VOCE TEM MEDO DE QUE?... ##


" ... Ter Mêdo, é sofrer uma desgraça, premeditadamente.É sucumbir a fragilidade de nossas próprias imcompetências.E acusar outros, por todas as nossas submissões e fraquezas.
Quem tem mêdo, vive em meio à um turbilhão de dúvidas e sofrimentos. E nenhum ser humano pode ser feliz, vivendo no meio do olho de um ciclone... Ter mêdo, é abdicar da sua liberdade, do seu livre arbitrio, em troca do pragmatismo de coisas ainda não acontecidas. É decepcionar-se antes da fatalidade de um acaso. É antecipar a morte, sem nunca ter vivido...
[ Kruella ] "



=X=X=X=X=X=X=X=X=X=X=X=X=X=X=X=X=X=X=X=X=X=X=X=X=

/// A CRUELDADE ///


" Nua pedes que eu interrompa o canto da chibata sobre tua carne Gemes inutilmente pela condição de dor que te impusestes Eras livre e te entregaste a meu desejo Sabias-me pervertida devassa e mesmo assim te ajoelhas te e puseste em minha mão o açoite…Cala-te! E torna agora a ser apenas uma cria…Como aprecio teu arrependimento! Doce licor as tuas lágrimas! Chora e geme pequeno animal a longa dor que será ainda teu cativeiro…Não vieste a mim buscar piedade Vieste buscar teu prazer insano…apenas esqueceste que serias antes prisioneira minha… "

sábado, 8 de agosto de 2009


" QUE VOCÊ FAÇA TUDO O QUE LHE DER PRAZER "

... Que seu fim de semana, seja muito proveitoso. Que voce se divirta bastante. Que se alimente bem. Experimente prosperidade em cada gesto, em cada atitude em cada momento.

Que você, se possivel, beba muita água. Tenha bons pensamentos; que se masturbe, se em alguns deles se sentir excitada, por eu estar neles... .... Aproveite. Libere as suas vontades. Não se poupe, fique a vontade. Me use, mesmo que somente em pensamento...

Que faça compras, vá ao shopping, compre e de presentes. Gaste dinheiro. Use seu cartão de creditos, num execercio secreto, de poder e dominio!

Sai do controle. Coma doces, se lambuze com sorvetes. Destrua chocolates... Aproveite o calor das massas... dos molhos esóticos e balsamicos.

Deixe a mulher em casa, seja simplesmente uma "menina" indomável. Irresponsavel. Conquistadora.

Cometa uma extravagancia. Daquelas bem proibidas. Passe dos limites.

Solte suas rédeas. Libere seus intintos mais selvagens. Vá a "caça"... apenas pelo prazer, de se manter em movimento, em equilibrio com o universo predador feminino....

Coma palmito. Seduza seus homens, mesmo que seja apenas por mera "piedade a eles", sem uma unica intenção em usa-los!

Se apesar de tudo isso, ainda assim, se sentir "amarrada"... Volte para sua segunda-feira. Abra suas gavetas, procure as chaves de suas algemas, e planeje, tudo, novamente, para a proxima sexta-feira !



[ Kruella ]

TICKLING - DOCES OU TRAVESSURAS?


" Já senti tesões pelas mais variadas coisas. Daquelas formas inusitadas, onde outros, não encontram graça, ou prazer.
Tesão por esperar chegar em casa, para abrir uma caixa de presente, dada por uma pessoa querida. Sim, a curiosidade não é uma forma sadomasoquista que nós encontramos, em sentir prazer na descoberta?
Senti tesão, ao experimentar sabores diferentes, misturados aos tradicionais que meu paladar ja conhecia. Tipo, comer creme de abacate com tempero picante de sal, limão e pimenta...
Sinti tesão, ao derramar bem do alto, um fio tênue de wisky numa taça fina com bolas de sorvete de chocolate. E a cascata perfumada da bebida destilada, induz uma certa euforia no olfato, dando sinais fortes de que: -vou te degustar, vou te comer, te lamber, e isso me dará prazer...
Podemos sentir tesão sob as mais variadas nuances. Mas o contexto, o prisma, o angulo com a qual, estamos acostumados a analisar, e nos proibir, isto sim, é que nos limita a restrições morais, pudicas, preconceituosas, de algo, que simplesmente só nos traria alegria, e satisfação.
Me causa enorme excitação, por exemplo, morder os labios de quem eu beijo. Olhar dentro dos olhos, e sentir que posso estar causando uma sensação diferente, e nova. Isto em si já é um pequeno gesto de "tortura branda", na sua forma mais desintencionada de submissao.
Beliscar, morder, fazer cocégas ingenuamente, com aquele 'arzinho angelical", de quem não sabe o que está fazendo. Não é senão, a pratica expressiva de um desejo de tortura?
Tickling é isso. Um simples ato natural. Um pacto silencioso, entre o "o domador, e o domado", como no jogo, da caça e caçado, numa simetria divina entre o equilibrio, e as vertigens de uma visão do alto!
Se nossos "Tesões" são nossos fantasmas, então proponho, que quebremos as suas correntes, e aproveitemos lidibinosamente todas as delicias ocultas em nossos desejos. Só assim, seremos "reais", compactos, e "senhores" do nosso proprio corpo e sentimentos! "


sexta-feira, 7 de agosto de 2009

A MULHER QUE EXISTE EM MIM...


" Eu sou assim, Duas mulheres dentro de mim… Às vezes três, Quatro... cinco... seis... Talvez seja uma por mês. Diversifico-me, Existe momentos em que dou um grito, Existe outros em que vivo um conflito, Apresento ao mundo a minha dor, Em outros momentos, só consigo falar de amor, A mais romântica, Melodramática, Imóvel, Chorosa ou nervosa, Carente ou decadente, Vingativa ou inconsequente,,, É nestes momentos em que eu não me apercebo, E transformo-me numa mulher cheia de medo. Cheia de reservas, Coberta de subtilezas. Séria e sem defesas. No minuto seguinte, No papel de mulher fatal, Transformo-me logo na tal. E nesses momentos sou a dona do mundo. Segura e destemida. Presunçosa e atrevida. Rasgo todos os meus segredos ao meio, E exponho-me num letreiro. De poesia ou texto. Assalto, incendeio... Conto o que ninguém tem coragem de contar Explico detalhes que nem é bom me lembrar Sou assim Várias de mim Sorrisos por fora, Angústias a toda hora. Por dentro um tormento No rosto nem um único sofrimento No corpo uma explosão de prazer. Nos olhos, deixo o meu desejo se perceber, O melhor é ninguém me conhecer. Fiquem apenas com as minhas letras, Com as minhas palavras . Na vida real sou muito mais complicada. Sou uma em mil. E quem tentou, descobriu Que viver ao meu lado, É viver dentro de um campo minado, Que vai explodir em qualquer momento. Mas quem esteve nele, Nunca mais quis fugir,

- E ainda hoje se cá encontra... "



quinta-feira, 6 de agosto de 2009

" Minha Senhora, Bate que eu gosto!" ...


# L U X U R I A #


Dobro os joelhos Quando você, me pega Me amassa, me quebra Me usa demais...
Perco as rédeas Quando você Demora, devora, implora E sempre por mais...
Eu sou navalha Cortando na carne Eu sou a boca Que a língua invade Sou o desejo Maldito e bendito Profano e covarde...
Desfaça assim de mim Que eu gosto e desgosto Me dobro, nem lhe cobro ! Ordene, não peça Muito me interessa A sua potênciaS eu calibre, seu gás...
Sou o encaixe O lacre violado E tantas pernas Por todos os lados Eu sou o preço Cobrado e bem pago Eu sou Um pecado capital...
Eu quero é derrapar Nas curvas do seu corpo Surpreender seus movimentos Virar o jogo Quero beber, o que dele Escorre pela pele E nunca mais esfriar Minha febre...
Eu quero é derrapar Nas curvas do seu corpo Surpreender seus movimentos Virar o jogo Eu quero é beber, o que dele Escorre pela pele E nunca mais esfriar Minha febre...
Desfaça assim de mim Que eu gosto e desgosto Me dobro, nem lhe cobro! Ordene, não peça Muito me interessa A sua potência Seu calibre, seu gás...
Sou um encaixe O lacre violado E tantas pernas Por todos os lados Eu sou o preço Cobrado e bem pago Eu sou Um pecado capital...
Eu quero é derrapar Nas curvas do seu corpo Surpreender seus movimentos Virar o jogo Quero beber, o que dele Escorre pela peleE nunca mais esfriarMinha febre...
Eu quero é derrapar Nas curvas do seu corpo Surpreender seus movimentos Virar o jogoEu quero é beber, o que dele Escorre pela pele E nunca mais esfriar....


======================================================================

" A DOMME & O PODER "


Não está o poder, no simples fato, de "ordenar", e se fazer "obedecer".

Há que se ter algo natural, imperativo, arrogante, estratégico, com tons de força.

É uma questão de genetica, uma questão de tom, uma questão de pluralidades.

Poder, é mais que a deliberada execução de mandados.

É algo condicionado ao " Respeito ", a " Dignidade ". Ou se tem, ou não tem. Em

ambos os casos, não cabe meio termo.

Uma boa dona de casa, por exemplo, manda sua secretária às compras, a feira,

ao supermercado. Paga suas contas, limpa sua casa, leva seus filhos a escola.

Enfim, determina tarefas para que ela as execute. Mas nesse caso, " o Dom ", é o

salário, que ela recebe, e é por ele, que ela se manifesta prestativa e servil...

Nem porisso, essa "patroa"´tem poder, ou é uma "domme". Visto que em muitos

casos, a tal empregada, é que "domina, e dorme com o seu marido!"...


Mulher de "Poder e Atitude", é aquela que consegue manter sobre outros, o seu

dominio, as suas vontades, e sabe impor seus limites, suas regras, e o seu espaço. Mesmo estando apenas ligada a essas pessoas, por correntes invisiveis

do seu comando natural.

Não é fraco, aquele que se submete a uma mulher de poder.

Apenas este faz parte, da hierarquia existencial, dos que ja nascem,

premeditados para "servir".

E como diz o velho ditado: - QUEM PODE MANDA. QUEM TEM JUÍZO OBEDECE!




terça-feira, 4 de agosto de 2009

O Slave Infiel


Teu terno olhar submisso,

é meu acalanto e regojizo.

Joelhos dobrados ao chão,

são meus doces silvos de desejo.


Não te culpes, por não me servires mais de

capacho,

meu amado servo.

Foste usado, com estima e zelo.


Vai, e encontra tua nova dona.

Dou-te como lembrança,

as correntes de tua coleira

para que te lembres, o quanto foste renegado.

Feliz, sem ser amado...


Quando um dia, te sentires amargurado,

apenas sofras,

por tudo aquilo que te fiz,

ao ter te ensinado:

Servir, só a uma Domme,

e somente por ela, ser "humilhado!"


[ Kruella ]



FELIZ INFANCIA DE UMA RAINHA


" QUANDO CRIANÇA SEMPRE ME SENTI COM COMPULSÃO A ATOS SADICOS, E MEUS PAIS ME "BATIAM", PARA QUE EU PARASSE COM AQUILO.
ENTÃO PASSEI A TRANSFERIR A MINHA RAIVA PARA BRINCADEIRAS COM OUTRAS CRIANÇAS. JOGUINHOS, DO TIPO: "- SUA RAINHA MANDOU, QUE TODOS CORRAM DE PÉS DESCALSOS "; OU AINDA:- O MAIS FORTE QUE CONSEGUIR SUBIR NUM MURO, COM CAQUINHOS DE VIDRO EM CIMA, GANHARÁ UM BEIJO DA RAINHA ": " ATÉ MESMO AQUELE TOLINHO PEDIDO:- PARA OS PEQUENOS ENTRASSEM EM CASAS ABANDONADAS, NO ESCURO, PARA QUE EU OS ESPERASSE DE FORA, E ME MARAVILHASSE AO VER SEU OLHINHOS, ESBUGALHADOS DE PANICO E MEDO..

MAS DE TODAS AS BRINCADEIRINHAS INFANTIS, UMA QUE MAIS RECORDO, E ME DAVA PRAZER, ERA PODER ME APODERAR DE UM GRAVETINHO VERDE, E DESFERIR LAPOADAS NO BUMBUM DOS MENININHOS MAIS LENTOS, E QUE DESCUMPRIAM " AS ORDENS DA RAINHA!" ...
RECORDO, A ALEGRIA QUE EU PODIA SENTIR, QUANDO UM DOS GAROTOS MAIS FORTES, OU OS MAIS DISPONIVEIS, SE PROPUNHAM A SER "MEU CAVALINHO REAL". E INOCENTEMENTE AMAVA PROGRAMAR UMA APOSTA DE CORRIDA, PARA QUE A SITUAÇÃO, FICASSE MUITO MAIS EXCITANTE...
DEVO ACREDITAR ENTÃO, QUE DE DOMMES, DONS E LOUCOS, TODOS NÓS TEMOS UM POUCO? ...
X=X=X=X=X=X=XX=X=X=X=X=X=X=X=XX=X=X=X=X=XX=X=X

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

K R U E L L A ...

" Não quero o mundo tal como eu desejo:
Se eu ouço um grito eu sonho um mundo negro
E vou tramando horrores em segredo,
A dor excita a minha alma impura.
Na intimidade sei: SOU OBSSESSIVA:
Meu coração me diz: sê compassiva
Mas só na lágrima é que eu fico viva
Desesperada por novas TORTURAS,
Na intimidade, sei que sou MALDITA.
Me dá prazer ver toda carne aflita
Correr o sangue pela pele nua.
Minha bondade, é pura hipocrisia.
A DOR preenche,
O AMOR, me esvazia.
Dou ao diabo, o deus que me fez crua. "




EU AMO A MINHA ALMA DESPOJADA
MINHA ALMA DOCE E GENEROSA,
QUE ESPERA... ESPERA... ESPERA.
MINHA ALMA QUE ESPERA QUIETA,
SADICA, COMPULSIVA, SUBSERVIENTE E NUA.
EU AMO ESTA MINHA ALMA,
QUE DE TÃO DEVASSA E SUJA, SE TORNA "PURA"! .


NEM TODA DOR, É UMA FORMA DE PRAZER


PARA MIM, SADOMASOQUISMO, É MUITO MAIS DO QUE PRAZER EM DOR. FOSSE ASSIM, TÃO SIMPLES, NOS BASTARIA UMA BOA TOPADA NUMA PEDRA, OU UMA MARTELADA NOS DEDOS, E PRONTO... ESTARIAMOS SATISFEITOS.
ADORAR A ARTE SADOMASO, VAI MUITO MAIS ALÉM DE PEQUENAS AÇÕES QUE PRATICAMOS. ELA CONSISTE NUMA RELAÇÃO DE PODER, SUBMISSÃO, FANTASIAS, FETICHES, EXTERIORIZAÇÕES DOS NOSSOS MAIS PROFUNDOS E OBSCUROS DESEJOS.
POSSO SUBMETER UMA PESSOA, POR INCONTAVEIS, DIAS, HORAS, MOMENTOS, SEM AO MENOS, NUNCA TER TOCADO NELA... E ESSAS SÃO ATITUDES QUE PRATICAMOS SILENCIOSAMENTE, TODOS OS DIAS, INCOGNITAMENTE, SIGILOSAMENTE, DESAPERCEBIDAMENTE EM PEQUENAS COISAS DA NOSSA ROTINA.
A IDEIA DO PRAZER FISICO PROVEM SEMPRE DO PRAZER SEXUAL, E A IDEIA DO PRAZER SEXUAL É A BASE DA EROTIZAÇÃO DAS RELAÇÕES HUMANAS.



=====================================================